"Meu deleite é escrever: sobre a enfermagem, o cuidar e o viver" - Onã Silva

Onã Silva - A Poetisa do Cuidar

"...o homem criativo é o homem comum do qual nada se tirou". Abraham Maslow

. Estomaterapia: cuidado à fina flor da poesi... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. A viagem fantástica em cordel pela histór... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. Só conto pra você Onã Silva A Poetisa do Cuidar
... O monstrão com o pé de alface atrás da or... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
...A Casinha de Clarinha (Coleção Letrita Ca... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Cuidar e rimar é só começar Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Grandes Enfermeiras - Histórias da Enferma... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Que cordelim lindim Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.CORDEL DO TRABALHADOR: do labor até o burnô Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.ENFERMAGEM COM POESIA: a arte sensível cuida... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Elioenai Dornelles Alves, Vários autores
.Histórias da enfermagem no universo de corde... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.Voa Balão! Voa Imaginação! Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Derrota de Penina Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Literatura das Mulheres da Floresta Autores diversos
A Quadradinha de Gude Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Quadradinha de Gude - 2ª edição Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Anjinho Minho... Mãezinha Minha... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Bote fé no Sindicato, ele tem atitude é fato! Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON CUIDARTE: Cuidar é arte, brincar faz p... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro "Enfermagem com poesia" (kit ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro Estomaterapia: cuidado à fina... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro Voa Balão... Voa Imaginação..... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Coletânea A Arte de Ser Mulher - Poesia Femin... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Vários autoras
Cronistas, Contistas e Poetas Contemporâneos ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Adilar Signori, Alexandre Bonafim e outros
Enfermagem com Poesia: a arte sensível do cui... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, vários autores
Enfermagem Simbora! Vamos lutar pelas 30 hora... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
ESPELHINHO do livro Enfermagem com Poesia Onã Silva A Poetisa do Cuidar
ESPELHINHO do livro Estomaterapia: cuidado à ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
ESPELHINHO do livro Grandes Enfermeiras Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Federação Nacional põe o bloco da enfermagem ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Textos


Retrato da Minha Mãe
 
Anália. Este é o nome da minha mãe: olhar fundo, corpo pequeno e franzino, cabelos ralos e bem negros, o riso ora triste, ora alegre, e a voz soa doce e também zanga, mas com sabedoria.

Seus pés miúdos andam ágeis tal qual a corsa: passos de mulher virtuosa. É humana, por isso, algumas vezes seus pés miúdos não sabem esconder as preocupações. Quando elas surgem, deixam-na intranqüila, os passos tornam-se inquietos e nos entristecemos com o seu rosto sôfrego.

Entretanto, como mulher sábia ela busca a Deus em oração.
É assim, derramando diante do Altíssimo que ela torna-se calma: diante da Graça de Deus que é infinita.

Que cena linda quando as suas tecem com agilidade, aqui, acolá, um bordado minucioso ou um delicado crochet.


Do seu íntimo, espelham-se grandes qualidades, dentre elas o calor materno que nos transmite coragem, além das palavras humildes que chegam devagarinho e se manifestam como sábio apoio.

É vasto o seu carinho por nós, incontáveis são os seus esforços para limitar nossos lábios a comportar dignamente: saber falar e calar-se quando necessário.

Mãe especial!

Mãe singular!

Grande mãe, mesmo sendo pequena.


Infinitamente mãe!

Mamãe, era assim que eu a chamava
e me refiro a ela até hoje: mamãe.

Oficina nobre de onde brotou nossa vida.


Instrumento que transmitiu proezas, raspando incapacidades, lavrando talentos, para polir, assim, nossa personalidade - para sermos flechas nas mãos do Guerreiro.

Assim foi minha mãe: alegre, ágil, batalhadora, serva de Deus.

Sofria de algumas enfermidades e foi vítima de doenças que somadas negavam-lhe a possibilidade de continuar nos guiando.


Sua voz, seu riso e seus passos emudeceram-se, no entanto, a sua falta não impede que eu a descreva: com muita saudade e amor único, pois ela foi a mãe que Deus me deu.

Faz tempo que eu não a vejo, mas lembro perfeitamente o retrato da minha mãe e lembro-me da sua voz nos abençoando com a Palavra de Deus que se encontra em Filipenses 4:8
Quanto ao mais, meus filhos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

 
Extraído do livro "...Mas a alegria vem pela manhã", de autoria de Onã Silva
 

 
Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Enviado por Onã Silva A Poetisa do Cuidar em 29/09/2009
Alterado em 22/05/2012
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Amigo virtual, Onã Silva - A Poetisa do Cuidar convida você para uma visita e para bater um bom papo neste recanto literário-expressivo-criativo. Página de ideias criativas, poéticas e artísticas Criatividade e arte estão no ar! E-mail:onasilva@onasilva.com.br